06/12/2012 13:18

JPC participa do 2º Cultura Brasil

A Associação Juntos Podemos Crescer (JPC) foi convidada para participar do 2º Encontro Nacional de Empreendedorismo Cultural, que acontecerá durante os dias 10 e 11 de dezembro, das 10h às 20h, no auditório da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Av. Graça Aranha, 1 – 4º andar, Centro, Rio de Janeiro).
 
A entrada no evento é gratuita! Venha visitar o nosso stand! Ficaremos localizados no stand 10 e vamos levar até o evento uma mostra dos trabalhos da área realizados até agora:
 
Grupo Reluz – Aulas de Jazz para crianças e adolescentes das comunidades carentes do bairro de Jardim América. Já apresentou esquetes do clássico “O mágico de OZ” no Teatro Raul Cortez, em Duque de Caxias e levará o mesmo espetáculo na Arena Jovelina, na Pavuna.
 
Culinária artística – Oficinas de bolos e cupcakes decorados (em parceria com o SESI), esculturas de frutas e legumes e gastronomia sustentável (o bom aproveitamento dos alimentos é uma arte, que deveria ser utilizada por todos).
 
Artesanato – Curso permanente, que ensina técnicas diversas, como: bordados, patchcolagem, peças em feltro, bijuterias e reciclagem. As artesãs formaram um grupo produtivo de geração de renda para confeccionarem produtos para venda em um bazar mensal ou para encomendas. Uma participação muito importante para elas foi a participação no Green Nation Fest, na Quinta da Boa Vista.
 
Passeios culturais – Em parceria com o Teatro SESC levamos nossos assistidos, que geralmente não têm essa oportunidade, para assistir peças de acordo com a faixa etária e um desfile do Brechó Cabide. As crianças também foram para o 14º Salão do Livro. Para muitos deles (crianças, adolescentes e adultos) foi o primeiro passeio fora do bairro.
 
Já fizemos trabalhos de educação com reforço escolar para crianças, inglês básico (parceria com o SESI) e alfabetização de adultos, que já está na segunda turma. Além disso, participamos das feiras da saúde realizadas pela Pastoral da Caridade Social da Matriz Santa Rosa de Lima.
 
Sobre o 2º Encontro Nacional de Empreendedorismo Cultural
 
O empreendedorismo na área cultural será o tema central do 2º Cultura Brasil, que vai reunir profissionais dos vários segmentos do setor: artistas, empresários, patrocinadores e produtores culturais, de diversos estados brasileiros. O objetivo principal é estimular a economia criativa, que nos últimos anos vem registrando aumento na renda e emprego, nas capitais e interior do país. Segundo o Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade, só em 2010, a economia criativa fluminense gerou 974 mil empregos, 24% do total de empregos com carteira assinada.
 
Nos dois dias do evento, serão realizadas seis palestras, debates e roda de negócios com objetivo de movimentar a cultura. Paralelamente, em 20 estandes estarão expostos projetos, produtos e serviços culturais. A metade dos estandes será disponibilizada para associações sem fins lucrativos, para que apresentem seus produtos, que dão sustentabilidade para suas ações. O evento é uma realização do Instituto Dominus, patrocínio do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae nacional) e apoio da FIRJAN. A entrada é gratuita e são esperadas cerca de 2 mil pessoas. Realizado pela primeira vez no ano passado, o Cultura Brasil gerou 55 empregos diretos na produção e 60% dos 65 expositores fecharam negócios.
 
Entre as palestras confirmadas estão a de Marcos Luporini (Bromélia Filmes – Visão Empreendedora – Caso de Sucesso: “Galinha Pintadinha”), Heliana Marinho (Ger. Economia Criativa - Sebrae RJ: Indicadores e cenários da Economia Criativa) e Eliane Costa (Consultora em Gestão Cultural e Redes e Coaching Empresarial: Financiamento à Cultura no Brasil). Outros temas serão sobre Empreendedorismo Cultural, Políticas Culturais, Políticas de Patrocínios Culturais e Esportivos. A presidente Dilma Rousseff e a ministra da Cultura Marta Suplicy foram convidadas.
 
Para Ana Ferguson,idealizadora do Cultura Brasil, “no momento, o cenário é considerado muito positivo para a Economia Criativa no Brasil, mas para que o setor cresça mais e com solidez é necessário facilitar os contatos entre quem faz e quem investe e acabar com os gargalos das políticas públicas. O setor é capaz de gerar lucro e empregos”. A ideia de Ana e demais organizadores é fazer do Cultura Brasil um evento anual de discussões sobre o empreendedorismo no setor e também de geração de negócios. Solange Bighetti, do Instituto Dominus, diz que “a economia criativa envolve setores que nunca foram estimulados do ponto de vista econômico e que não eram considerados foco de um negócio importante. Vale destacar, por exemplo, design, artes performáticas, artes plásticas e escrita, audiovisual e patrimônio. Eles envolvem cadeias produtivas, agregam valor e geram competitividade por conta dos profissionais diferenciados. O Plano Brasil Criativo, que o governo federal está criando para estimular o desenvolvimento dessa área econômica é muito aguardado”, resume.
 
Os setores criativos respondem por 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Já no Brasil, está entre 7% e 8% do PIB, mas no estado do Rio de Janeiro, estima-se que o valor médio seja de 5%.

—————

Voltar


Contato

Associação Juntos Podemos Crescer

Rio de Janeiro


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!